São Paulo

SP: O escândalo dos 3.450 imóveis de luxo registrados em nome de empresas laranja

Enquanto os principais atores da política partidária nacional afundam na lama que escorre da Operação Lava Jato, um estudo publicado pela ONG Transparência Internacional  “passou despercebido” pela grande mídia. O estudo traz um mapa da cidade de São Paulo com 3.450 imóveis que somam um valor total de US$ 2,7 bilhões registrados em nome de 236 empresas off-shore. Como é de conhecimento público, muitas empresas off-shore tem como único objetivo a lavagem de dinheiro sujo ou não contabilizado.  Grosso modo, seria uma maneira de mandar dinheiro não contabilizado ou sujo para paraísos fiscais e depois comprar bens aqui no país em nome destas empresas laranja.

É um verdadeiro escândalo no mundo corporativo e imobiliário paulistano, os imóveis representam “bilhões de reais em ativos imobiliários em São Paulo, que estão nas mãos de empresas cujos beneficiários finais são desconhecidos”, disse o autor do estudo, Fabiano Angélico, durante evento na Fundação Getúlio Vargas (FGV) em São Paulo.

Os 3.450 imóveis estão espalhados pelas regiões mais nobres da cidade de São Paulo.  A extensão que une as avenidas Engenheiro Luís Carlos Berrini e Chucri Zaidan é onde se concentra o maior número destas propriedades, são 820 imóveis com valor total de US$ 370 milhões. A Avenida Paulista, símbolo da cidade também possui 195 propriedades na mesma situação. A Av Brigadeiro Luis Antônio,  uma das mais importantes avenidas da cidade possui 67 propriedades registradas em nome de empresas off-shore.

Os 3 bairros mais “chiques” de São Paulo também estão recheados de imóveis com “donos desconhecidos”. A Vila Olímpia, os Jardins e a Vila Nova Conceição, possem 198 imóveis registrados em nome de empresas off-shore, que juntos representam o montante de US$ 329 milhões em ativos imobiliários.

Também se concentram nesta região os principais escritórios e redações da mídia paulistana e nacional.  Talvez seja por isso também que o escândalo não tenha despertado o interesse deste veículos.

Para acessar o documento completo com o estudo, basta clicar aqui

 

Comentários do Facebook

Comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top