Brasil

RESUMO DA ÓPERA DA OLIMPÍADAS NO RIO DE JANEIRO: UM ESTADO FALIDO

No ano da confraternização mundial dos países através do esporte, atualmente o Estado do Rio de Janeiro encontra-se falido com a cumplicidade do governo federal e execução administrativa larápia do PMDB.

O governador Luiz Fernando Pezão assumiu o Rio de Janeiro, logo após o ex-governador Cabral, os dois prometeram transformar a Cidade no maior legado de cidadania para o Mundo, após 06 anos o histórico é o pior possível:assassinatos nas favelas, remoções das moradias em massa, superfaturamento das obras, militarismo na Maré, baixa qualidade das obras, agressão policial em massa nos moradores da cidade, violência e perseguição política, prisões políticas, roubo de mercadorias dos ambulantes, proliferação do mosquito da dengue, pulverização do zika vírus, especulação imobiliária, trânsito caótico, hospitais sucateados, colégios abandonados, royalties do petróleo roubado, venda do espaço público para empresas patrocinadoras das Olimpíadas, obra do Metrô inacabada, manipulação midiática e a falta de pagamento dos seus servidores públicos ativos e inativos.

A arrogância do governador Pezão em uma foto.

A arrogância do governador Pezão em uma foto.

O governador quando deixa de pagar a sua folha do funcionalismo é que realmente chegamos ao fundo do poço nesse Estado. Como assim?

As igrejas evangélicas apoiam tamanha vergonha ludibriando os seus fiéis vendendo a fé…

O Estado do Rio criou a ilusão de uma Cidade Olímpica com um grande legado para o seu Povo…

Maquiavel jamais imaginaria tamanho inescrupulos dessa dupla de governadores e sua gangue.

Agora querem colocar a culpa na redução dos royalties do petróleo.

No ano de 2015 os auditores fiscais do Tribunal de Contas do Estado fizeram uma denúncia contra o atual governador Pezão e Cabral do roubo de dinheiro das obras do Metrô Leblon/Barra no valor de 1.000.000.000,00(um bilhão) de reais. Segue o link abaixo:

http://www.controleexterno.org/?secao=noticias&visualizar_noticia=464

Nós estamos no século XXI e atual governança simplesmente com o apoio midiático declara não haver dinheiro para pagar a folha de pagamento dos funcionários públicos ativos e inativos. E fica por isso mesmo?

Quando chegar as contas de luz, água, alimentação, remédio, transporte e outras vamos enviar direto para a residência do Governador?

Coincidentemente Luiz Fernando Pezão apoiado pela mídia monopolista e fascista lança uma campanha da sua  vitimização, após um diagnostico de  um câncer segundo os médicos com  a possibilidade 70% de cura ocasionando o seu afastamento do Estado…

Nessa segunda-feira o vice-governador Dornelles assume o Estado para resolver as artimanhas do calote no funcionalismo público ativo e inativo.

O governador em exercício Francisco Dornelles.

O governador em exercício Francisco Dornelles.

Se a decisão for pelo parcelamento, como está sendo estudado, o Rio vai copiar uma medida implementada pelo governo do Rio Grande do Sul, que dividiu o pagamento dos servidores públicos em quatro vezes, desde o ano passado. Dornelles se reunirá com os secretários de Fazenda, Júlio Bueno; da Casa Civil, Leonardo Espíndola; e de Governo, Affonso Henrique Monnerat. O governo do Rio já tinha alterado a data de pagamento do segundo dia útil de cada mês para o sétimo e, depois, para o décimo. Apesar de estar estabelecido agora que a data limite para o pagamento do funcionalismo é o dia 17 de cada mês, isso poderá sofrer mudanças em abril. O estado também parcelou em cinco vezes a segunda parcela do 13º salário. O governo atribui o impacto na folha de pagamento aos reajustes salariais realizados na atual gestão e à contratação de mais PMs, que deu um salto de 30 mil para 50 mil.

Urgentemente é necessário realizar uma Ocupação no Palácio da Guanabara exigindo o cumprimento das suas obrigações com o seu Povo.

Roubalheira gera quebradeira!

Foto: Felipe Falcão

Foto: Felipe Falcão

Texto de Felipe Falcão – Mídia Independente Coletiva – MIC.
Arte na capa de Banksy.

Comentários do Facebook

Comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top