Internacional

Ramsey Orta condenado a 4 anos de prisão nos Estados Unidos

O homem que filmou a morte de Eric Garner em Nova York está preso e se recusa a comer

Ramsey Orta de 22 anos foi condenado no dia 3 de outubro a 4 anos de prisão e já está na ilha de Rikers, maior complexo penitenciário de Nova York. Movimentos sociais estão em vigília por sua saúde, visto que Ramsey se recusa a comer a comida do presídio onde está.

Esta postura se explica por que no começo desse ano, cerca de 20 detentos deram entrada no hospital e médicos encontraram vestígios de veneno de ratos em seus exames. Fato que também foi confirmado por oficiais da prisão. Veja aqui.

Ramsey se tornou um alvo da NYPD – Polícia de Nova York, imediatamente depois que gravou com seu celular em 2014, a morte do próprio amigo Eric Garner, enforcado por um policial militar, enquanto outros três lhe algemavam. O video de Ramsey, no qual se escuta Garner dizendo diversas vezes a expressão: “I can’t breathe” – Não consigo respirar – viralizou e despertou a raiva dos movimentos negros na cidade e em todo o país. A morte de Garner, e o video viral de Orta, explodiu uma série de protestos e levantamentos, e encontrou força em movimentos fartos da violência policial e racista dos Estados Unidos.

Para Ramsey, que teve sua vida vasculhada pela polícia, a rotina se tornou uma batalha constante na justiça. Que lhe imputou diversos crimes e situações forjadas, no intuito evidente de desmoralizá-lo e vingar a Polícia de Nova York – tentando em vão “limpar” a sua imagem.

A justiça determinou um valor de fiança que a família de Orta não pode pagar. E por isso parentes e movimentos estão organizando uma captação de fundos. Veja a página de Ramsey e saiba como pode ajudar.

Orta integrou o grupo We Copwatch que filma a violência policial nos bairros dos Estados Unidos para uso judicial, principalmente, há pelo menos quinze anos. Veja aqui outras notas que demos sobre Ramsey Orta e Copwatch.

Danette Chavis, organizador e fundador da Associação Nacional Contra Violência Policial comentou a prisão de Orta:

“É imperativo para cada pessoa que observe esse caso que está se dando, que se trata de uma pessoa que resiste contra as forças policiais repressivas. Quando a polícia tem que buscar coisas no seu passado para justificar suas ações atuais, alguma coisa está muito errada. Se a “história” é o bastante para convencer a justiça, os próprios Estados Unidos são culpados, por crimes que não tenho nem como enumerar aqui”, disse Chavis.

 

Enquanto isso, Ramsey segue se recusando a comer a ração diária do presídio, alegando por sua vida.

#FreeRamseyOrta #WeCopwatch

Comentários do Facebook

Comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top