Internacional

Panama Papers: uma “bela história” pra boi dormir!

Na manhã deste 4 de abril, o mundo acordou com a notícia sobre o mais novo “Maior escândalo de corrupção da história da humanidade”: o Panama Papers.  A história tem como coadjuvantes a empresa panamenha Mossack Fonseca especializada na abertura de offshores em paraísos fiscais e uma lista de figurões do mundo da política, esporte e muito mais.

Aqui em terras “Moristicas” a Mossack Fonseca já havia sido citada na Operação Lava Jato e sumiu dos noticiários quando descobriram  que entre seus clientes estavam os filhos do Roberto Marinho. Basta jogar no Google “Mossack Fonseca Rede Globo” para encontrar um verdadeiro dossiê sobre o assunto, claro… nos blogs governistas. As vezes eles servem para alguma coisa (Pq o bom da guerra pelo poder é a antropofagia).

O interessante da “investigação” da tal da ICIJ (International Consortium of Investigative Journalists) são os nomes que aparecem na lista, figuras como Joaquim Barbosa, o justiceiro do mensalão e Maurício Macri, recém-empossado presidente da Argentina e herói dos coxinhas brazucas. Mas o que realmente importa nela são os nomes que NÃO aparecem, como é o caso dos donos da Globo e outros que vc conhecerá nas próximas linhas.

Sonegação de impostos, lavagem de dinheiro e outras falcatruas recorrentes da turma do bilhão só é novidade pra quem vive no mundo fantástico de Bob. Quem paga impostos, com zero de sonegação são os pequenos empreendedores e os trabalhadores e isso não é tão diferente mundo afora! No Clube do Bilhão a sonegação sempre foi regra.

E é ainda mais regra, se você for bilionário e americano.  Basta pesquisar no Google “US Companies Tax Havens” e você vai descobrir entre outras coisas que até o próprio Google usa empresas laranjas pra sonegar impostos.

A bela história contada pelos renascentistas do jornalismo investigativo sobre os figurões que sonegam e lavam dinheiro, parece só ter uma parte da fauna do mar de lama da corrupção global. São algumas poucas sardinhas e alguns tubarões martelo do mundo livre S/A.  As baleias e os tubarões branco ficaram fora do roteiro. Porque será?

Quem ou o que é essa ICIJ?  É o fruto de mais umas dessas agências americanas criadas estrategicamente para trabalhar pelos interesses da “América”.

Assim como Sérgio Moro andou frequentando cursos da “International Visitor Leadership Program”  do Departamento de Estado dos Estados Unidos, com objetivo de se tornar-se expert em falcatruas de lavagem de dinheiro de canalhas que NÃO sejam bilionários americanos, o “The Center for Public Integrity“, tutor da ICIJ, tem como objetivo usar o jornalismo investigativo para   descobrir as falcatruas de lavagem de dinheiro de canalhas que NÃO sejam bilionários americanos.

O triste é ver no Twitter e no mundo fantástico de Zuckerberg  a festinha dos desavisados dizendo que a investigação é uma espécie de renascimento do jornalismo.  Desculpe amiguinhos… Não foi dessa vez!

Quem paga a festa, escolhe a música, e nesse caso a fatura está em nome da aristocracia do clube do 1%: Ford Foundation, Carnegie Endowment, Rockefeller Family Fund, W K Kellogg Foundation, Open Society Foundation.  Aquele  1% que possui renda maior que 99% da humanidade.

São aqueles que a esquerda que lê ou já leu alguma coisa na vida, chama de “burguesia”.  Sim, pq tem uma “esquerda”, que acha que burguês é o dono da padaria e essa geralmente também é financiada por esses caras. Eles acham que é pela “Democracia”.

Para a direita da Família Tradicional Brasileira, aquela que assiste os vídeos do Olavo de Carvalho no Youtube, eles são os “Illuminattis”!  Segundo eles, os globalistas são Socialistas Fabianos!  Capaz…. (hahahaha!)

O único objetivo desta e de outras operações espetaculosas que estão ocorrendo mundo afora, não é moralizar o planeta, é o de gerar problemas pra vender soluções.  É o bom e velho dividir para conquistar.  Parece que alguém aprendeu alguma coisa lendo Maquiavel e Sun Tzu.  A estratégia é desestabilizar, como ocorre no Brasil hoje: afundar a economia, destruir as empresas nacionais, colocar irmão contra irmão e pra depois oferecer empréstimos com parcelas infindáveis e comprar tudo a preço de banana.

É fruto do monopólio da emissão de moeda, a única moeda que é o indexador de preço de tudo que existe e é produzido no planeta Terra.  E com ela eles compram qualquer coisa, qualquer pessoa ou qualquer produção em qualquer lugar deste pequeno planeta da borda oriental da Via Láctea.  É com ela que eles corrompem e depois mandam prender, com gente treinada por eles, como é o caso do Moro e de muitos outros que vc pode ver aqui numa matéria de 2008 na BBC!  É assim que a banda toca!

Esse é o século XXI. Não terá unicórnio voando no arco-íris, o que terá é essa estratégia aplicada em nível global!

E nós ainda estamos aqui falando sobre direita e esquerda, sobre capitalismo e comunismo. Nós somos uma piada!

Não, não existem bandeiras no mundo do bilhão. As que ainda sobraram no século XXI são as que eles fomentam nos países que querem pilhar.  É sim, um mundo cinzento baseado na otimização do lucro e na eliminação da concorrência. E não pensarão duas vezes em acelerar a produção na industria bélica e em usar o maior aparato militar da história da humanidade em seu benefício. Pregue a revolução que eles venderão as armas para os dois lados e depois emprestarão o dinheiro para reconstruir o que sobrou! É simples assim! Esse método inclusive, é o resumo da história do século XX.

Eles querem mais é que você sonhe e esqueça de colocar os pés no chão, pois a única coisa que eles temem de verdade é a concorrência. E eu te digo… Que vai ter concorrência. Vai sim!  E será antropofágico! E esses “Panama Papers” são nada mais que uma resposta dessa inicial concorrência canibal!  Assistiremos empolgados pelos próximos capítulo da História.  SQN!

Comentários do Facebook

Comentários

1 Comment

1 Comment

  1. Pingback: Donos da grande mídia brasileira são citados nos Panama Papers – Diário da República das Bananas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top