Rio de Janeiro

O ex-governador preso Sergio Cabral e sua suposta depressão

Vários veículos vêm informando sobre o suposto estado de depressão de Sergio Cabral preso desde dezembro no presídio Bangu 8, no Complexo de Gericinó em Bangu

Segundo as matérias o ex-governador mais odiado da história do Rio de Janeiro estaria enfrentando um quadro de depressão e chorando diariamente na sua cela. Funcionários da carceragem relataram que seu choro se escuta a 50 metros de distância.

De certo a terapia prisional é deprimente a qualquer ser humano enjaulado nas masmorras imundas e lotadas do Brasil, e se tomarmos em conta a cifra de quase 700 mil presos do país, não fica difícil imaginar que o cenário de depressão toma conta dessa superpopulação carcerária. Inclusive porque a maioria dos pobres e negros amontoados no sistema prisional não desfruta das regalias e vantagens que dispõe políticos presos, como Sergio Cabral.

Adriana Anselmo e a prisão domiciliar

Nessa semana o Ministério Público Federal revogou a decisão de progredir à prisão domiciliar dada a Adriana Anselmo, esposa e cúmplice no esquema de corrupção que moveu pelo menos (ao que se sabe) R$ 250 milhões. A ex-primeira dama segue em prisão preventiva na unidade de Bangu 7. A nova decisão deu conta de evitar que Adriana siga operando o esquema e dificulte as investigações. Fato comprovado em investigações, quando da detenção do marido, Adriana seguiu fazendo contatos e operando a quadrilha. Que colocaria como inviável a condição de prisão domiciliar.

É bem possível que essa campanha de vitimização da figura do ex-governador seja parte da estratégia de defesa de progredir à prisão domiciliar, tentando em vão humanizar a temporada de encarceramento que vem enfrentando, e “convencer” por fim juízes a reconhecerem essa “necessidade”.

Em redes sociais a população tem rejeitado essa campanha, sobretudo por que o sofrimento causado por Sergio Cabral como governador por 8 anos, causou depressão, desespero e morte em centenas de pessoas. Não são poucos os relatos de senhoras com problemas de saúde por ver suas casas demolidas com tudo dentro ou famílias desesperadas pela perda de um filho pelas mãos da famigerada UPP.

Sergio Cabral destruiu a vida de muita gente no estado. Quer seja pelas mãos da polícia, seja pela ganância dos mega-eventos que realizou. E será difícil convencer que seu sofrimento merece solidariedade e empatia.

Regalias de Sergio Cabral em Bangu 8

Em entrevista a uma rádio FM em fevereiro, um ex-preso que dividiu a galeria com o corrupto contou detalhes de sua rotina. Segundo o relato Cabral não come comida da prisão, recebe jornal diariamente e só fica dentro de sua cela quando os outros detentos estão em banho de sol. O restante do dia, fica solto.

A rotina de luxo para um penitenciário é uma realidade não só para Cabral, como para aliados do ex-governador também presos em Bangu 8.  Em sua cela, que Cabral divide com mais três pessoas, ele tem um colchão diferente dos usados pelos outros detentos, além de ventilador e um cooler – abastecido diariamente com dois sacos de gelo. Ao contrário dos demais, o ex-governador não usa o uniforme da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), mas apenas uma blusa branca e a calça da Seap, diz o relato. As refeições de Cabral são diferentes, os pratos são preparados especialmente para ele. Como strogonoff, picanha e feijoada.

Se Sergio Cabral está sofrendo com todas essas regalias, imagina os outros 699.999 presos no sistema super lotado do país?

 

Comentários do Facebook

Comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top