Internacional

Índia – Atualizações sobre os presos políticos

Kobad Ghandy em greve de fome e presos políticos poibidos de receber visitas

Kobad Ghandy em greve de fome em Tihar Jail. Kobad Ghandy iniciou uma greve de fome em 15 de julho de 2016, em protesto contra as autoridades da prisão pela repentina decisão arbitrária de deslocá-lo do pavilhão 1 para o pavilhão 2 do presídio de Tihar. Ele foi violentamente deslocado em uma maca, enquanto ainda estava em greve de fome, na noite de 16 de julho de 2016. Os ativistas dos direitos democráticos registraram seus protesto contra a perseguição a Kobad, que já idoso também sofre de inúmeras doenças, e apelaram ao Director-Geral das Prisões de Delhi, Vimla Mehra, para garantir que ele ele não negue seus legítimos direitos.
O presos político maoísta Anup Roy abriu um processo no Supremo Tribunal de Calcutá contra a imposição de restrições ilegais sobre os visitantes em prisões na região de Bengala Ocidental. O caso é esperado para ser ouvido a qualquer momento. O advogado do povo Debopriya Mukhopadhyay é o advogado que registrou no caso.
Recorde-se que o Governo Mamata emitiu uma ordem administrativa algum tempo atrás impondo várias restrições ilegais contra os presos políticos nas cadeias. Assim, exceto os membros mais próximos da família, ninguém está autorizado a visitar os prisioneiros. Isso é contra o código das cadeias onde os amigos estão autorizados a realizar visitas. Desde muito tempo os ativistas dos direitos do povo visitam os presos como amigos. Agora Governo Mamata proibiu isso.
Desta forma os prisioneiros estão sofrendo tremendo isolamento.
São estes ativistas dos direitos do povo de várias organizações que ano após ano cuidam  dos prisioneiros que possuem famílias que vivem longe das prisões. Na verdade muitos nem possuem família na região do presídio.  Por exemplo Venkatshwar Reddy & Ramakrishnan  dois presos políticos maoístas proeminentes neste estado são de Andhra Pradesh. Chatradhar Mahato de Lalgarh está em Alipur e de Kolkata Prosun Chatterjee está na cadeia Jalpaiguri. Então, quem pode cuidar de seus problemas, seus casos, é somento os ativistas dos direitos do povo! Agora, esta proibição de visitá-los deixou os prisioneiros em sérios problemas.
Então o caso de Anup Roy é um fato muito importante. Ela terá graves repercussões na vida prisioneiros, nos seus julgamentos e suas solturas.
Para mais informações sobre a situação dos presos políticos da Índia acesse http://www.icawpi.org/

Comentários do Facebook

Comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top