Documentários

Documentário sobre o 2° maior lixão do país emociona ativistas no Rio de Janeiro

Seleção dos filmes exibidos

“Catadores de Sonhos” documentário caleidoscópico das opressões e reações de defesa autônomas causou frisson entre o Mídiativismo carioca.

O documentário em curta metragem “Catadores de Sonhos” causou grande repercussão na mostra “Mídiativismo x Terrorismo de Estado”, exibição que integra a “Semana Pela Soberania Audiovisual-RJ”, série de eventos áudio visuais organizados por coletivos autônomos do Rio de Janeiro. A sessão na qual o trabalho foi exibido ocorreu no Palácio Capanema, na Rua Graça Aranha no centro do Rio.

A Semana Pela Soberania Audiovisual “Ocupa” o centro do Rio.

Realizadores mídia ativistas após uma série de reuniões e assembleias optaram por realizar uma mostra de trabalhos com conteúdo de audiovisual no centro político pulsante da cidade do Rio de Janeiro. A ideia era exibir, avaliar e discutir a luta de cineastas e videomakers brasileiros contra o “Terrorismo de Estado”. O ato estético político teve apoio da Assembleia Popular da Cinelândia e fez parte das atividades da Semana Pela Soberania Audiovisual Brasil.

Trabalhos Exibidos

Trabalhos Exibidos

Originalmente essa mostra da “Semana”, como é chamada pelos militantes do audiovisual, ocorreria na Praça da Cinelândia, em frente a Câmara Municipal do Rio, porém choveu, isso mudou os planos dos produtores, após receberem apoio dos membros da Assembleia da Cinelândia, efetivaram uma rápida transferência para o Palácio Capanema. Oitenta e duas pessoas estiveram presentes na Rua Graça Aranha, mesmo com o tempo ruim.

Foto da exibição: Rasta Ketu

Foto da exibição: Rasta Ketu

Repercussão na Semana Pela Soberania do Rio

“O filme ‘Catadores de Sonhos” destacou-se pela mistura de uma narrativa observacional com belas imagens, além de um mídia ativismo contundente” segundo palavras do jornalista da MIC Carlos Augusto Lima França. A obra, apesar de realizada de forma independente, é rica em imagens, possuindo uma fotografia marcante pelo contraste da crueza do lixão com a vida lúdica dos personagens que povoam a tela, durante 25 minutos. A luta daquele grupo de pessoas, no segundo maior lixão a céu aberto do Brasil em Belém do Pará, contra o Estado Patrimonialista e semi-feudal é o retrato da organização a partir do massacre. O produtor do movimento “Grito Filmes”, Mujica Salinas, afirmou para a reportagem que “(…)o filme é esclarecedor em suas denuncias a respeito da opressão do Estado e a forma como os poderosos lesa pátrias do país tratam os precarizados(…)”

d6fac323-33f0-468c-9eaa-db6149ce8f07

Menção de homenagem “Ação Mídiativista”

A ideia central da ação Mídiativista é a realização de um processo pratico, que de um sentido a essa ação: ela se realiza de uma forma coletiva entre todas as partes envolvidas. É uma atitude sobre a qual recai o intercâmbio de relacionamento e como toda ação social efetiva deve causar efeitos ao longo do tempo. Partindo desses princípios, os coletivos autônomos da comunicação social independente do Rio, instituíram a menção “Ação Mídia Ativista” para homenagear trabalhos significativos na área de audiovisual. As menções serão distribuídas pelo Brasil ao longo de 2016, no Rio foram concedidas e serão entregues menções ao doc. “Catadores De Sonhos”, para o conjunto de trabalhos realizados pela Girassol Comunicações e também ao documentário Vozerio da Couro de Rato Filmes.

Menção "Ação Mídiativista". No Rio será entregue a Girassol Comunicações, ao doc Vozerio em Belém do Pará ao doc. "Catadores de Sonhos".

Menção “Ação Mídiativista”. No Rio será entregue a Girassol Comunicações, ao doc Vozerio, em Belém do Pará ao doc. “Catadores de Sonhos”.

Sinopse do documentário “Catadores de Sonhos”

No segundo maior lixão a céu aberto do Brasil, um grupo de catadores decide enfrentar a decisão do Estado Brasileiro de fechar os lixões do país. Na tentativa de garantir o acesso de mais de mil e 800 pessoas ao seu local de trabalho e único meio de sustento, os catadores do Aurá fazem um dramático protesto de 24 horas. O documentário registra a luta desses catadores, protagonistas de um momento histórico que mudou a agenda da política nacional de resíduos sólidos no país.

Ficha técnica

Catadores de Sonhos

Um filme de Homero Flávio e Ursula Vidal

Cor / Doc. / 25 min. / Pará – Brasil / 2015

Realização Abre-te Cérebro Produções

Link do Trailer

Comentários do Facebook

Comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top