Luta Pela Terra

Dois anos da morte do dirigente camponês Cleomar Rodrigues

No dia 22 de Outubro deste ano completou-se 2 anos do covarde assassinato do companheiro Cleomar, por pistoleiros e policiais, à mando dos latifundiários.

Cleomar Rodrigues de Almeida, dirigente da Liga dos Camponeses Pobres, foi fuzilado por disparos de armas de grosso calibre numa tocaia, na porteira que dá acesso à Área Unidos com Deus Venceremos em Pedras de Maria da Cruz, onde trabalhava e vivia com 35 famílias, desde 2008.

Seu assassinato causou grande repercussão na região, revolta entre os camponeses e comoção entre os apoiadores da luta pela terra e democratas em várias partes do país e também manifestações de solidariedade à LCP vindas de outros países.

O companheiro Cleomar há muito tempo vinha sendo ameaçado de morte, juntamente com outros companheiros, por conhecidos pistoleiros da região e por policiais e denunciou amplamente isto, exigindo providencias das “autoridades” (INCRA, Ouvidoria Agrária, Promotoria Pública, órgãos municipais etc…), que ao contrário de apurar e punir os responsáveis, passaram como de costume, a criminalizar a luta dos camponeses e acobertar os crimes dos latifundiários e seus capangas. Tudo isto sob a gerencia do PT/Dilma/Lula.Só a Revolução Agrária fará verdadeira justiça

No final de 2014, depois de um inquérito farsante, que tinha como objetivo esconder os nomes dos latifundiários mandantes do assassinato do companheiro Cleomar, bem como impedir que viesse à tona a participação de agentes policiais de Januária no crime, foram presos os pistoleiros Marcos Ribeiro de Gusmão e Marco Aurélio da Cruz Silva acusados pelo assassinato. No entanto, menos de 1 ano depois, em 03 de novembro de 2015, um habeas corpus do STJ concedeu liberdade provisória para eles.

Agora, todos os assassinos de Cleomar estão livres: Os acusados que estavam presos, os latifundiários mandantes que sequer foram citados até hoje, o aparato policial do Estado que participou da trama e que permaneceu neste tempo todo intocável: mas, a história não os absolverá!

Leia a nota completa em : https://cebraspo.blogspot.com.br/2016/10/dois-anos-do-assassinato-do-dirigente.html#more

Comentários do Facebook

Comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top