Brasil

Ato contra a PEC 241 no Rio – Das redes para as ruas – Vídeo completo

A luta do povo contra a PEC 241 no Rio: imagens e depoimentos colhidos durante o início da manifestação, imagens do protesto em frente ao prédio da Petrobrás, imagens do início da confusão e também da explosão de violência promovida pela Polícia Militar.

Assista o vídeo do Ato contra a PEC 241 no Rio de Janeiro:

[#RIODEJANEIRO] RESUMO DO ATO CONTRA PEC 241 – Das Redes para as Ruas / 17 Outubro 2016

Por Rede de Informações Anarquistas

Cerca de 6 mil pessoas se reuniram na Cinelândia, Centro do Rio, para protestar contra a PEC 241.

Bandeiras, faixas, batuques e secundaristas e o bloco negro tomaram a rua para se posicionar contrariamente a redução de verbas para áreas essenciais como educação e saúde.

Praça da Cinelândia lotada ao final da manifestação. Foto: Laura Cantal.

Praça da Cinelândia lotada ao final da manifestação. Foto: Laura Cantal.

Um grupo de pessoas fez uma intervenção com extintores de incêndio em cima de uma passarela enquanto o ato passava por baixo, na Avenida Chile. Contudo, na mesma avenida, a polícia começou a reprimir duramente a manifestação. Houve confrontos e manifestantes resistiram bravamente, com barricadas e pedras.

Manifestantes empunharam bandeiras e gritaram contra o arrocho econômico promovido contra os desfavorecidos. Foto: Marcella Vieira.

Manifestantes empunharam bandeiras e gritaram contra o arrocho econômico promovido contra os desfavorecidos. Foto: Marcella Vieira.

Porém, a maior parte do ato, composto por partidos da esquerda institucional, se dispersou rapidamente voltando para a praça da Cinelândia, deixando a linha de frente sozinha na resistência, que logo se dispersou também.

Mesmo com os manifestantes recuados, policiais do Batalhão de Choque chegaram na Cinelândia com a intenção de continuar a violência, agredindo aleatoriamente pessoas que cantavam gritos pedindo o fim da Polícia Militar.

Como resultado da repressão, 5 pessoas foram detidas. Uma ambulante, agredida por policiais, dois jovens, que foram rapidamente liberados, e dois casos mais graves: um ativista indiciado com flagrante forjado e um midiativista, brutalmente espancado, recebendo 5 pontos na cabeça no Hospital Souza Aguiar

Cinegrafista do Centro de Mídia Independente - CMI foi covardemente agredido por policiais militares durante o ato contra a PEC 241. Foto: Hamilton Santos.

Cinegrafista do Centro de Mídia Independente – CMI foi covardemente agredido por policiais militares durante o ato contra a PEC 241. Foto: Hamilton Santos.

Há também relatos de um jovem que foi torturado pela PM enquanto fugia das bombas, tendo recebido chutes na costela, cassetedas, além dos policiais terem soltado spray de pimenta dentro de sua boca. Felizmente, ele conseguiu escapar.

Nesse momento(ontem de madrugada), estamos em frente da 5a Delegacia de Polícia, onde os detidos foram levados. A ambulante e o ativista responderão processo criminal. Todos foram liberados, menos o midiativista que ainda presta depoimento sobre a agressão que sofreu.

Relato do mídiativista Hare Brasil do Coletivo Mariachi

Foto de capa: Vladimir Platonow

Comentários do Facebook

Comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top